Começa a sanitização contra covid em indústrias do polo calçadista de Três Coroas

Iniciativa ocorre numa parceria entre sindicatos patronal e dos trabalhadores

Teve início nesta semana a sanitização das indústrias calçadistas do polo de Três Coroas. A ideia é que, até 10 de outubro, todas empresas associadas ao Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas (SICTC) sejam higienizadas. A iniciativa é uma parceria entre o SICTC e o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Calçados, Componentes para Calçados e Vestuário de Três Coroas. Ambas entidades adquiriram uma motobomba pulverizadora, utilizada na aplicação de um bactericida de amplo espectro, testado pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), com eficácia comprovada contra diversas bactérias e também no combate a vírus como o H1N1 e variações do vírus covid. É o mesmo produto utilizado na esterilização de hospitais e não oferece riscos à saúde.
A intenção da ação é oferecer maior segurança a trabalhadores das indústrias de calçado da cidade e fortalecer o combate à pandemia da covid-19. O equipamento é operado e mantido pelo Corpo de Bombeiros local.
A sanitização ganhou a aprovação da equipe da Mulher Sofisticada, primeira fabricante a receber o serviço tão logo os sindicatos passaram pela higienização. “Todo cuidado e atenção ainda podem ser pouco, então, ter essa possibilidade de sanitização fornecida pelo SICTC nos deixa mais seguros”, avalia a responsável pelo Departamento Pessoal da companhia, Maitê Martins.
Todas empresas sanitizadas recebem um cartaz, com os dizeres “Ambiente Sanitizado: neste ambiente você está protegido do Covid-19”.
A ação também conta com apoio da Prefeitura de Três Coroas

Sindicatos de Três Coroas unem-se para a aquisição de equipamento de sanitização

Motobomba pulverizadora será usada para aplicação de bactericida nas sedes das entidades e em indústrias calçadistas

Parceiros em projetos como o da Escola de Sapateiros e Festa do Trabalhador, Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas (SICTC) e Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Calçados, Componentes para Calçados e Vestuário de Três Coroas uniram esforços para adquirir um equipamento que permite sanitizar espaços com grande circulação de pessoas e, assim, oferecer maior segurança a trabalhadores das indústrias de calçado da cidade no combate à pandemia da covid-19. Com apoio da Prefeitura e Corpo de Bombeiros local, foi efetuada a compra de uma motobomba pulverizadora.
“Identificamos que era preciso oferecer um serviço que esterilizasse espaços de grande circulação de pessoas, o que é o caso das indústrias de sapato da nossa cidade. Fizemos um levantamento de viabilidade e conseguimos comprar a máquina de maneira conjunta”, detalha o responsável administrativo do SICTC, Lucas Henrique Kern.
Instalada em uma viatura do Corpo de Bombeiros da cidade, a motobomba será utilizada pela primeira vez na próxima segunda-feira, dia 14 de setembro, para sanitização dos sindicatos. As empresas associadas ao SICTC também receberão o serviço nos próximos dias, conforme cronograma que está em elaboração. A primeira aplicação ocorrerá gratuitamente e as demais serão oferecidas a valores mais acessíveis do que os disponíveis no mercado.
O produto aplicado é um bactericida de amplo espectro, testado pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), com eficácia comprovada contra diversas bactérias e também no combate a vírus como o H1N1 e ao covid. É utilizado na esterilização de hospitais e não oferece riscos à saúde.

SICTC é parceiro em ação de sanitização inédita

Nesta sexta, o foco na atividade serão pontos específicos e empresas

Nesta semana, a cidade de Três Coroas passou por uma ação sanitária considerada inédita em todo território gaúcho. A mobilização para imunizar a cidade contra a dengue e o coronavírus ocorreu nesta quarta, dia 29, e quinta, dia 30, por iniciativa da Prefeitura local, apoiada pelos Bombeiros Voluntários, pela Organização Não-Governamental Força Tarefa Serra Gaúcha e pelo Sindicato das Indústrias de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas (SICTC). Coube ao SICTC prestar apoio à ação, distribuir material educativo e palestrar nas empresas calçadistas para esclarecer sobre como prevenir o contágio no ambiente de trabalho. Nesta sexta, 31, está prevista a sanitização também em fábricas de calçados da cidade.

Os voluntários e os profissionais da saúde atuaram em várias frentes, entre elas barreiras sanitárias no principal acesso à cidade. Durante a abordagem, houve sanitização dos veículos e a verificação da temperatura corporal dos motoristas e dos passageiros. Além disso, foram distribuídas máscaras descartáveis e prestadas orientações de prevenção ao Covid-19.

As barreiras ocorreram junto à ponte da Avenida Santa Maria e de forma itinerante, em pontos e estabelecimentos com grande fluxo de pessoas. “Na imunização, usamos um produto específico para cada situação, mas todos eles são eficazes no combate à dengue e ao coronavírus. Para desinfecção dos humanos, foi usado um produto, nos espaços públicos foi empregado outro tipo e, para os carros, um específico que não mancha a pintura”, detalhou o diretor de Operações da Força Tarefa Serra Gaúcha, Alberi Flores Júnior.

Segundo ele, os produtos aplicados criam uma barreira que queima a gordura do vírus na superfície dos objetos. “Para matar o mosquito da dengue, utilizamos um que é fumegado no ar. Nenhum dos produtos é prejudicial à saúde”, completou.

Também houve desinfecção do hospital, das escolas, postos de saúde, geriatrias, bancos, restaurantes, mercados, academias, agropecuárias, postos de combustíveis, praças, fábricas, entre outros locais.

Polo de Três Coroas na expectativa para a edição virtual do SICC

Fabricantes apresentam suas coleções para o verão 2021
No próximo dia 7 de julho, das 9h às 21h, todas as atenções estarão voltadas para a plataforma emerkator.com.br, onde ocorrerá, de maneira totalmente digital, a edição 2020 do SICC- Salão Internacional do Couro e do Calçado. O polo calçadista de Três Coroas estará representado pelo estande do projeto Três Coroas Shoes, onde estarão reunidas 10 marcas, e também por fabricantes que participam individualmente.  Executivo comercial do Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas (SICTC), Juliano Mapelli entende que o momento demanda mudanças e a Merkator sai na frente, ao oferecer uma plataforma on-line que permite a conexão entre fabricantes e lojistas. “A ferramenta vem no momento certo, para promover negócios e permitir que nossos fabricantes apresentem suas novas coleções ao mercado. Acredito que será muito bem aceita por todos”, avalia Mapelli.
FABRICANTES CONFIRMADOS
No estande Três Coroas Shoes estarão reunidas as marcas Aline Melo, Ana Vitória, Andine, Cia Perfeita, Eléia, Infinitu´s, Ipadma, Mulher Sofisticada, Rubra e Variettá. Também representando o polo participam a Stéphanie Classic, Valentina, W.Designer e Werner.
Para visitar e participar do evento basta o visitante se inscrever no site https://emerkator.com.br  e acompanhar as 12 horas em que serão apresentadas as novidades e os lançamentos  da indústria, além de conteúdos inéditos sobre economia, tecnologia, marketing e negócios, com palestrantes especialmente selecionados para mostrar estratégias e diretrizes para o momento atual. Expositores, lojistas e demais visitantes terão acesso a ambientes exclusivos dos expositores, com projeção em 3D para navegação e detalhamento dos produtos por meio de materiais especialmente trabalhados para este espaço, tais como fotos, vídeos e catálogos virtuais.  Os materiais estarão disponíveis por 10 dias depois do evento, podendo ser acessados até 17 de julho.
A Merkator Feiras e Eventos tem a parceria com o Sindicato da Indústria de Calçados de Estância Velha, Ivoti, Igrejinha, Novo Hamburgo, Parobé, Sapiranga e Sindicato da Indústria de Calçados de Três Coroas.

Imagem: Reprodução do estande do Três Coroas Shoes no eMerkator 
Foto: Coleções para o verão 2021 estão repletas de cor e brilho (Crédito: Amanda Baronio/Especial)

SICTC apoia plataforma digital Calçados do Brasil

Projeto é uma iniciativa da Abicalçados e funciona como guia de compras virtual

Com o objetivo de aproximar calçadistas e lojistas brasileiros, a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) lançou, em parceria com 25 sindicatos calçadistas dos principais polos brasileiros, entre eles o Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas (SICTC), a plataforma digital Calçados do Brasil. Por meio do site calcadosdobrasil.com.br, a iniciativa já parte com mais de cem marcas cadastradas, que serão conectadas com compradores do Brasil inteiro.
O presidente-executivo da Abicalçados, Haroldo Ferreira, destaca trata-se de uma resposta ao processo de digitalização cada vez maior da economia brasileira. “Já existia esse movimento (de incremento das negociações no meio digital) antes mesmo da pandemia do novo coronavírus. Porém, as restrições dos encontros físicos fizeram com que esse movimento fosse turbinado”, avalia o executivo.

FOCO NO B2B
Ferreira explica que o site Calçados do Brasil funcionará como uma espécie de guia de compras virtual voltado ao B2B (business to business), no qual os lojistas brasileiros poderão buscar produtos por filtros específicos, como gênero, material, tipo de uso, preços, local de produção, se oferece pronta-entrega, entre outros, 24 horas por dia, sete dias por semana. “A plataforma irá otimizar buscas e aproximar os dois elos da cadeia”, acrescenta.

UNIÃO ENTRE OS SINDICATOS
Com a parceria de 25 sindicatos calçadistas, que representam um universo de milhares de empresas dos principais polos brasileiros, a plataforma entrega uma capilaridade importante para o incremento dos negócios do setor em um País de dimensões continentais e que possui mais de 60 mil pontos de venda. “A união com os sindicatos regionais é um diferencial relevante da plataforma digital”, destaca o executivo.

SERVIÇO GRATUITO PARA ASSOCIADOS
A coordenadora de Promoção Comercial da Abicalçados, Letícia Masselli, ressalta que a Calçados do Brasil é gratuita para empresas associadas à Abicalçados, bem como para todos os compradores brasileiros interessados. Para melhorar a funcionalidade, o perfil da marca é lincado ao Instagram da mesma, não exigindo uma atualização constante do espaço. “A ideia foi criar um ambiente simples, funcional e intuitivo, tanto para fornecedores como para compradores”, comenta Letícia, acrescentando que o serviço é uma evolução a partir da experiência da entidade com o BrazilianFootwear.com, site que realiza a conexão entre marcas e importadores de todo o mundo desde 2015.

COMO FUNCIONA
Entrando no site www.calcadosdobrasil.com.br, a empresa associada à Abicalçados se cadastra como fornecedora. O espaço fica visível para lojistas de todo o Brasil, que podem efetuar buscas utilizando filtros disponíveis. O lojista também fará um cadastro, com informações que serão disponibilizadas para as empresas que forem de seu interesse, para que sejam iniciados contatos de negócios, que podem ser realizados através do site ou como for mais conveniente para as partes.

A plataforma conta com o apoio de 25 sindicatos calçadistas brasileiros: SICNH, SICERGS, SICS, SINBI, SINCASJB, SICTC, SINDICALÇADOS JAÚ, SINDICALÇADOS MG, SINDIFRANCA, SINDIGREJINHA, SINDINOVA, SINDCAU, SICEV, SICI, SINCADI, SINDICALÇADOS BA, SINDCAL CRICIÚMA, SINDICALÇADOS ES, SINDICALÇADOS UBERL NDIA, SINDICALF, SINDICALFAR, SINDICAP, SINDICALÇADOS PARAÍBA, SINDICALCE e SINDINDÚSTRIA.
Outras informações podem ser obtidas pelo site ou pelo e-mail calcadosdobrasil@abicalcados.com.br.

Sindicato lança campanha para fomentar negócios com calçadistas de Três Coroas

A pandemia gerada pela Covid-19 atingiu em cheio o polo calçadista de Três Coroas/RS, referência mundial na produção de calçados femininos. De acordo com dados apurados pelo Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas (SICTC), desde o início da quarentena até agora, são mais de 1,6 mil demissões contabilizadas junto às empresas locais, muitas das quais vinham num ritmo de expansão. Para reverter este quadro e  sensibilizar lojistas e consumidores sobre a importância de escolherem as marcas locais e, assim, fomentar a manutenção de empregos e perpetuação das empresas, o SICTC lançou a campanha “Compre Daqui – Três Coroas Shoes”.

Às segundas, quartas e sextas-feiras, ao longo dos meses de maio e junho, serão publicados cards e stories no Instagram @trescoroasshoes com frases e imagens que comunicam o que representa o calçado para a comunidade local. O propósito é sensibilizar o público a compreender a grandeza do ato de escolher produtos de fornecedores do arranjo produtivo de Três Coroas, uma cidade que tem o sapato gravado em seu DNA. Entre os conteúdos estarão o resgate de fatos históricos, dados e diferenciais que demonstram todo envolvimento social que a atividade gera, tais como a Escola de Sapateiros (cujas atividades estão suspensas), o compromisso com a sustentabilidade (o sindicato local é o único no País que zerou o passivo ambiental da indústria) e as ações em prol da comunidade local.

CONVITE AO ENGAJAMENTO DE TODOS

A proposta é que o público também se engaje com a causa, comente, curta e compartilhe as publicações em suas redes sociais, para que toda movimentação gere comoção e novos negócios para todos.

“Estamos numa situação muito difícil. O baque é grande e, se não nos unirmos e nos sensibilizarmos, muitas empresas e empregos ficarão pelo caminho. Por isso, cada pedido, mais do que nunca, nos motiva a mantermos nossos negócios na ativa. As dificuldades são imensas, mas não podemos perder a esperança”, enfatiza o presidente do SICTC, Joel Brando Klippel.

O QUE É O PROJETO TRÊS COROAS SHOES

Lançado em maio de 2015, o Projeto Três Coroas Shoes é um grande vitrine para o calçado produzido na cidade. Trata-se de uma ação de valorização da imagem e dos diferenciais e valores que estão por trás de cada par fabricado nas indústrias locais, tais como design, qualidade, o compromisso com a sustentabilidade e a responsabilidade social. É possível acompanhar todas ações relacionadas ao projeto nas redes sociais (Facebook, Instagram e Youtube/trescoroasshoes) e pelo site www.sindicatotrescoroas.com.br.

Polo calçadista de Três Coroas na luta pela sobrevivência

Presidente do SICTC, Joel Brando Klippel, diz que maior dificuldade é o crédito inacessível para as empresas 

A pandemia causada pela Covid-19 colocou o mundo em quarentena e paralisou também a indústria calçadista. A Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) estima a perda de 26,5 mil postos em todo o Brasil, entre os dias 23 de março e 28 de abril. Somente no Rio Grande do Sul são, oficialmente, 7,6 mil desligamentos. Porém, de acordo com relatório elaborado por sindicatos e entidades ligadas ao setor e entregue ao Comitê de Crise do governador gaúcho Eduardo Leite nesta quarta-feira, 29 de abril, este número pode chegar a 20 mil. Trata-se de quase 25% do total do contingente de trabalhadores empregados por esta indústria antes da paralisação quando, conforme o Ministério do Trabalho, 87 mil pessoas tiravam seu sustento desta atividade. A estimativa leva em consideração a suspensão do funcionamento do comércio. Nesta quinta-feira, Leite anunciou um plano gradual de liberação das atividades produtivas, que passará a vigorar em 6 de maio. Nele consta a informação de que os prefeitos da região metropolitana de Porto Alegre receberão autorização para decidirem sobre a autorização da reabertura do comércio nas suas cidades.

“ESTAMOS TENTANDO SOBREVIVER”

No polo de Três Coroas, conforme estimativas do Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas (SICTC), desde o início da pandemia até o presente momento, foram desligadas em torno de 1,5 mil pessoas das empresas e ateliês locais. “Estamos tentando sobreviver e recorrendo a todos artifícios possíveis. Há empresas trabalhando com 20% de sua capacidade, outras optaram por paralisar as atividades enquanto suportarem”, relata o presidente do SICTC, Joel Brando Klippel. Ele enfatiza que, semanalmente, reúne-se com empresários do polo para buscar maneiras de contornar a situação e, principalmente, evitar novos desligamentos.

SOCORRO FINANCEIRO

Na sua avaliação, a situação das companhias poderia ser amenizada se houvesse socorro financeiro. “Mais importante que voltarem os pedidos, precisamos de crédito acessível. As empresas se adequaram para trabalhar com 20% da produção, mas o problema é pagar fornecedores. Para que isso não vire uma bola de neve, os juros das instituições financeiras habilitadas pelo BNDES precisam ser mais acessíveis”, reivindica Klippel, que tem participado de reuniões com entidades para pressionar lideranças políticas a fim de viabilizar este socorro.

Exemplos de solidariedade em tempos de Covid-19 no polo calçadista de Três Coroas

Em meio à quarentena provocada pela pandemia da Covid-19, exemplos de solidariedade são reflexo do senso de coletividade, marca registrada da comunidade de Três Coroas/RS, importante polo calçadista do Brasil.

O Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas (SICTC) doou, nesta segunda-feira, dia 6, 1,1 mil frascos de álcool em gel. O material foi adquirido a preço de custo pelo SICTC para fornecer às empresas associadas e uma quantidade extra teve como destino as seguintes entidades: Brigada Militar, Bombeiros Voluntários, Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Associação de Apoio a Pessoas com Câncer (Aapecan), Hospital Dr. Oswaldo Diesel e outros quatro asilos. “É missão do sindicato estar atento às necessidades da comunidade local. Quando fizemos o pedido, nos motivamos a doar para entidades que atendem aos grupos de risco e também para aqueles que cuidam da gente”, diz o executivo comercial do SICTC, Juliano Mapelli.

Nas indústrias locais, por conta da paralisação da produção, uma alternativa encontrada foi direcionar um percentual das vendas dos canais de e-commerce para a Fundação Hospitalar Dr. Oswaldo Diesel. É o que está fazendo a Cecconello, que destinará 5% do valor das compras do mês de março à casa de saúde local. Já a Valentina Flats doará 10% das compras realizadas no site de 1º a 15 de abril para o hospital, além de oferecer 10% de desconto ao consumidor. A empresa também doará calçados para enfermeiras, técnicas de enfermagem e equipe da limpeza dos hospitais de Três Coroas, Igrejinha, Parobé e Gramado. A entrega ocorrerá assim que forem retomadas as atividades.

Foto 2: doações aos bombeiros voluntários de Três Coroas

Foto 6: álcool em gel doado para a Aapecan
Crédito: Divulgação/SICTC

Prorrogado prazo para entrega da Rapp/20

Foi publicada no Diário Oficial da União, em 26 de março deste ano, a Instrução Normativa nº 12 de 25 de março de 2020 do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O dispositivo prorroga o prazo regular para a entrega do Relatório Anual de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais (Rapp de 2020).
A medida considera a emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo coronavírus (Covid-19).
A normativa prorroga, até a data de 29 de junho de 2020, o prazo regular para a entrega do Rapp.
A prorrogação refere-se exclusivamente ao Rapp do ano de 2020 (ano-base 2019).
Conforme a técnica ambiental do Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas (SICTC), Sabrina Faiffer, o prazo original para envio do documento era até 31 de março. Ela explica que o relatório deve ser entregue junto ao Cadastro Técnico Federal (CTF), no site do Ibama, cujo endereço é www.ibama.gov.br/cadastro-tecnico-federal-ctf.
No site, inclusive, é possível conferir em qual enquadramento se encaixa a sua empresa, entre outras informações importantes.
Em caso de dúvida, envie e-mail para sabrina@sindicatotrescoroas.com.br.

Reunião define posicionamento do SICTC – COVID-19

O Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas, entidade empresarial, representante deste setor que é responsável por mais de 80% da economia do nosso município, realizou na manhã de hoje, dia 27/03, reunião com seus associados para avaliar o atual momento vivido diante da crise originada pelo avanço da pandemia do COVID-19 e discutir as alternativas visando à saúde da população e também a manutenção dos empregos e renda. Pois, todos estão cientes que o momento é crítico e que este período de isolamento se faz necessário para evitarmos o crescimento acentuado do número de infectados pelo vírus.

A proposta que apresentamos nesse momento difícil é o retorno gradativo das atividades econômicas, permitindo que o comércio possa retomar as atividades a partir do dia 30 de março e a indústria calçadista em 06 de abril, cautelosamente, com as pessoas que não se encontram nos grupos de risco e quando o isolamento já terá completado um período superior a quinze dias.

Também consideramos necessário, o retorno das atividades das escolas de educação infantil, para que os pais ao voltar para trabalho tenham onde deixar seus filhos. Para tanto, sugerimos que seja mantida a data de retorno estabelecida no Decreto Municipal nº 3.097, de 18 de março de 2020.

Cabe salientar, que este retorno ao trabalho deve seguir todas as orientações das autoridades de saúde: disponibilizar álcool gel, evitar aglomerações, manter distanciamento mínimo, bem como manter em isolamento os colaboradores do grupo de risco (acima de 60 anos, diabéticos, hipertensos, com problemas respiratórios, doenças cardiovasculares, pacientes imunossuprimidos, grávidas e lactantes).

Entendemos que o bom senso deve prevalecer nesse momento atípico que enfrentamos, sem aprofundar ainda mais os problemas sociais decorrentes de um colapso econômico.