Indústria calçadista no caminho da recuperação dos empregos

   A indústria calçadista do RS teve um dos piores desempenhos no que diz respeito ao mercado de trabalho no ano de 2018. Conforme dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, foram fechados 3.822 postos de trabalho com carteira assinada. Informações da Inteligência de Mercado da Abicalçados, que incluem ainda ateliês e fabricantes de partes do calçado, dão conta da extinção de 5.567 vagas. Na contramão, o Rio Grande do Sul teve o primeiro saldo positivo após três anos, ao criar 20.249 vagas.

   Para o presidente do Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas, Joel Brando Klippel, o otimismo nacional em relação às mudanças sócio-econômicas, o crescimento sobretudo no último trimestre do varejo, aliado à alta eficiência e qualidade dos profissionais gaúchos são fatores que permitem ao dirigente dizer que as demissões serão revertidas em admissões. “Porém, em ritmo menor que o necessário, pois com a carga tributária do RS sendo a maior do País, em média 10%, nos cria enormes dificuldades de competição”, acrescenta Klippel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s